Beber é o melhor remédio. E de acordo com novas pesquisas, o baixo índice glicêmico e as propriedades da cevada e do lúpulo usados na produção da cerveja são elementos responsáveis por tornar a bebida literalmente mais que um remédio, uma forma de promoção da saúde e bem estar.

03.jpg

SISTEMA IMUNOLÓGICO
De acordo com um estudo publicado na revista científica Annals of Nutrition and Metabolism, o consumo moderado de cerveja traz benefícios para o sistema imunológico, tornando o organismo mais resistente a algumas infecções.

Os resultados da pesquisa apontaram que, após um mês, o consumo diário de uma lata de cerveja para mulheres e duas para homens é capaz de aumentar a concentração de células de defesa do sistema imune, elevando a produção de anticorpos.

Outro estudo realizado no Japão e publicado na revista científica Medical Molecular Morphology afirma que o lúpulo presente na cerveja possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes capazes de inibir a multiplicação do vírus da gripe, contribuindo até na prevenção da pneumonia.

RINS
A cerveja possui 90% de água em sua composição e é um agente diurético. O consumo da bebida foi inversamente associado com o risco de desenvolvimento de pedras nos rins, de acordo com um estudo finlandês. Mas é preciso beber com moderação para obter os benefícios. Em excesso, a cerveja pode até ser responsável por agravar o quadro.

INSÔNIA E DISTÚRBIOS DO SONO
De acordo com pesquisa da University of Extremadura, na Espanha, o efeito sedativo da cerveja pode ser ideal para o tratamento de insônia e distúrbios associados ao sono. O lúpulo presente na bebida aumenta a atividade do neurotransmissor GABA, substância que apresenta efeito sedativo e diminui a ação do sistema nervoso, preparando o organismo para um sono tranquilo.

DOENÇAS CARDIOVASCULARES
A combinação entre os antioxidantes e o álcool contidos na cerveja ajuda a reduzir a chance de doenças do coração em até 35%. Quando a ingestão moderada está associada a outros hábitos saudáveis como alimentação equilibrada eprática de atividade física, a chance de redução é ainda maior.

COLESTEROL
A cerveja, em especial a versão escura, conta com uma grama de fibras solúveis responsáveis por diminuir os níveis de colesterol LDL, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares.

OSSOS FORTES
Um estudo do Kings College, em Londres, comprovou que a cerveja pode beneficiar a saúde dos ossos e do tecido conjuntivo. O silício presente na bebida favorece o depósito de cálcio e outros minerais no tecido ósseo. Segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia, a substância é encontrada no grão da cevada, mais abundante nas cervejas do tipo Ales e nas Lagers.

ALZHEIMER
Um grupo de cientistas da Universidade de Loyola, nos Estados Unidos, analisou 34 estudos que relacionam o consumo de álcool e problemas cognitivos, totalizando 365 mil voluntários estudados.

Os resultados apontaram que aqueles que bebem cerveja moderadamente apresentam risco 23% menor de desenvolver Alzheimer e doenças semelhantes, quando comparados a pessoas que nunca consomem a bebida.

 

Fonte
Por Renata Demôro (GNT e Jornal O Dia – Ciencia e Saude)
CurasNaturais.info